• Sociedade Despertalista do Brasil
  • Universidade Livre Despertalista
Previous Next

TERAPIA ORTOMOLECULAR E O SOBREPESO

 

Durante décadas a humanidade vem se desenvolvendo.
Este desenvolvimento traz consigo uma série de fatores, tanto positivos quanto negativos.
Os positivos nós já bem conhecemos, como a facilidade de comunicação e o acesso à informação, o avanço das tecnologias em diversas áreas, as pesquisas médicas e biológicas, enfim.
Em contra partida temos o crescimento populacional dos grandes centros, o desmatamento, a poluição da água, o afastamento da zona rural, que faz com que cada vez mais tenhamos que utilizar conservantes para que os alimentos cheguem a nossas casas ainda em condições de serem utilizados.
O problema é muito maior do que imaginamos, envolve todo um sistema capitalista que em nada se preocupa com nosso bem estar.
Seja na agricultura, com utilização de pesticidas e agrotóxicos como na pecuária com utilização de hormônios para crescimento e antibióticos para diminuir o número de doenças entre os animais que serão abatidos e virão parar em nosso prato.
Isso sem falar na poluição do ar pelo excesso de descarga de monóxido de carbono emitido pelos automóveis, pelas queimas e a radiação solar, uma vez que nossa camada de ozônio tem se tornado cada vez mais ineficiente em nos defender.
Parece apocalíptico, mas não é, é a realidade de nossos dias.
Todo este conjunto de fatores contribui para a desrregulação de nosso organismo que tenta desesperadamente se proteger das agressões.
O excesso de peso em si é apenas um dos males que assolam não só o Brasil, mas o mundo inteiro, principalmente paises ditos “de primeiro mundo”.
As causas são diversas, dentre elas encontramos o estilo de vida acelerado que contribui para o que chamamos de stress oxidativo, comprometendo nossas células já no momento de sua formação. Por conta deste ritmo de vida conturbado, temos pouco tempo para nos alimentar, tanto que muitas vezes nos pegamos comendo hamburger sobre o teclado enquanto trabalhamos.
O fast-food, pelos americanos chamados de junkfood (porcaria) é um tipo de alimentação completamente imprópria para o consumo, uma vez que não possuem os nutrientes dos quais nosso organismo necessita para se manter saudável, como por exemplo, vitaminas, metais, minerais, proteínas, etc.
Sendo assim, como costumo sempre dizer em minhas palestras, NÓS CRIAMOS NOSSOS MALES.
Nosso estilo de vida e nossa exploração desordenada dos recursos naturais tem causado não só muitos problemas para nossa "mãe terra" como para nós mesmos.
A solução seria a conscientização da extrema necessidade de um estilo de vida mais harmônico, com hábitos mais saudáveis, aplicando um desenvolvimento sustentável.
Nós não fazemos isso porque tendemos a acreditar que esta mudança deve partir de cima para baixo, que os "líderes" devem fazer alguma coisa, mas infelizmente não é bem assim.
A medida em que cada cidadão, individualmente mudar suas atitudes, atingiremos os líderes.
Se formos ao mercado e só comprarmos alimentos orgânicos, os produtores perceberão que não estão mais agradando e se adequarão.
Se só usar-mos produtos de empresas ecologicamente corretas, as que não são, passarão a ser, ou então, fecharão suas portas, porque já não atendem mais aos seus consumidores.
Se pensar-mos que somos responsáveis pelo pedaço da "terra" em que vivemos, se pensar-mos na coletividade, se diminuirmos os desperdícios de luz e água, se nos dedicar-mos a causas como reciclagem, reflorestamento, biotransformação e outros, contribuiremos cada um para uma vida com mais qualidade.
A Terapia Ortomolecular, não é apenas uma ferramenta de tratamento, mas também de conscientização, uma vez que em geral todos os terapeutas (se posso assim dizer) entendem esta questão e costumam expor isso aos seus clientes no momento de sua consulta, quando elaboram uma dieta, ou quando indicam um remédio.
É óbvio que a Terapia Ortomolecular não é um tratamento de emagrecimento. Pensar assim, seria nanizar muito as capacidades dessa técnica, que por sua vez visa à regulação orgânica como um todo.
Consistindo em um tratamento tanto preventivo, quanto corretivo.
Assim como eu, outros muitos terapeutas ortomoleculares estão preocupados com o avanço do sobrepeso no mundo, até porque, ela sempre traz consigo outras mazelas, como por exemplo, trombose, doenças cardíacas e circulatórias, problemas ortopédicos causados pelo aumento de peso na coluna e nos membros, isso sem falar em problemas emocionais, como depressão, ansiedade, baixa auto estima etc...
Por estes motivos a Terapia Ortomolecular tem se mostrado uma ferramenta eficaz para este tipo de disfunção orgânica, principalmente por compreender o indivíduo em sua totalidade e não apenas como um corpo com sobrepeso, mas sendo capaz de tratar não apenas o campo físico como o emocional e o energético.
Para tal se utiliza da reeducação alimentar, visando extrair dos alimentos os oligoselementos necessários para desintoxicação e regulação bio-química, esta reeducação alimentar por sua vez não consiste em uma dieta, mas na conscientização da importância de se consumir alguns alimentos funcionais e sua ação benéfica ao organismo, instruindo o indivíduo sobre a forma correta de se alimentar.
Não obstante, também utiliza-se dos oligoselementos, remédios muito eficazes pela sua ação potencializadora que age na esfera molecular, estimulando que o organismo reaja a agressão, eliminando toxinas, diminuindo processos inflamatórios, aumentando a imunidade e recuperando o equilíbrio bio-energético.
Vale ressaltar que a Ortomolecular não é uma panacéia, mas sim, uma técnica de tratamento natural que ao longo de décadas vem obtendo resultados significativos quando o assunto é saúde.

E lembre-se, procure sempre um Terapeuta Ortomolecular devidamente qualificado.

 

 

 

David Jansen Pinheiro Pecis

Presidente da Sociedade Despertalista do Brasil